Skip to main content

Proteção de dados para Fintechs: como as startups devem agir para ficarem seguras

By 11 de julho de 2022janeiro 26th, 2024Acessos e SSO, Gestão de Identidade

Artigo Proteção de dados para Fintechs: como as startups devem agir para ficarem seguras

Não restam dúvidas que as startups conquistaram o coração das pessoas por meio da tecnologia. Entretanto, com tanta inovação significa novos desafios para a segurança e proteção de dados das Fintechs.

As Fintechs são empresas de tecnologia que promovem soluções aos usuários utilizando serviços digitais, ou seja, atuando onde os bancos tradicionais não conseguem atender. Infelizmente, na maior parte do tempo acabam ficando tão focadas em investir seus recursos no desenvolvimento do produto e em ganhar um espaço maior no mercado que deixam para segundo plano a proteção e segurança da empresa.

Como consequência, correm um risco maior de fraudes, vazamentos de dados e outros incidentes cibernéticos que podem ser irreversíveis tanto para a organização quanto para os usuários. Pensando nisso, organizamos este artigo para falar sobre a proteção de dados para as fintechs, abordando qual a importância e os cuidados que precisam ser tomados para garantir a segurança. Boa leitura!

Afinal, qual a importância da proteção de dados para as Fintechs?

Em tempos de transformação digital, a proteção dos dados tornou-se necessária e um investimento crítico para qualquer empresa, seja ela de pequeno, médio ou grande porte. Além de estarem diante de diversos ataques cibernéticos, outro estímulo para as Fintechs investirem em proteção de dados são as leis de privacidade, como a GDPR e a LGPD.

De modo geral, o GPDR é a sigla em inglês para General Data Protection Regulation, que traduzido significa “Regulamento Geral de Proteção de Dados”, nada mais é do que uma norma criada e aprovada para ampliar a proteção de dados pessoais de cidadãos da União Européia (UE). Ou seja, se a empresa possui relacionamentos com clientes e parceiros Europeus, precisa se adequar a essa legislação e evitar punições severas.

Já LGPD, a versão brasileira do regulamento europeu, determina o que pode ou não ser feito em relação à coleta e tratamento de dados no Brasil, prevendo punições para as empresas que desrespeitarem os seus dispositivos. No caso das Fintechs, onde os dados são o combustível para operação do negócio estão entre as empresas mais impactadas pela LGPD, essas startups precisam estar sempre ajustando seus serviços de forma que não infrinjam nenhuma legislação.

Além disso, dos princípios da LGPD podem ser destacados como essenciais para essas startups a Transparência, o Consentimento, a Responsabilização e Prestação de Contas.

Para saber mais sobre LGPD, faça o download gratuito do eBook: LGPD e Gestão de Identidade

Esse material vai te ajudar a conhecer os pontos mais importantes para que a sua empresa esteja por dentro do que é a LGPD e as obrigações que ela precisa seguir além disso, mostrando porque Gestão de Identidade e Acessos é fundamental para estar em conformidade com a lei.

Quais os cuidados importantes que devem ser tomados?

Diante de tudo isso que falamos até o momento, as Fintechs devem se atentar e tratar como prioridade os investimentos em proteção de dados. Não existe uma regra, mas sim uma análise das necessidades e do cenário atual da empresa para começar a mapear os primeiros passos. Preparamos algumas dicas que são úteis. Confira mais abaixo:

  • Crie uma política de proteção de dados;
  • Use uma boa solução antivírus;
  • Promova treinamentos para a equipe;
  • Conte com serviços gerenciados de segurança;
  • Tenha senhas fortes;
  • Adote sistemas na nuvem;
  • Limite os acessos de informação. 

Além de colocar essas dicas em prática, ter o apoio de um sistema de Gestão de Identidades e Acessos permite processos mais transparentes, reforçando a segurança de fluxos de informação, evitando riscos, como as fraudes de identidade, phishings e vazamentos de dados, além dos acessos inapropriados a dados que deveriam ser confidenciais.

Viu como é importante investir na proteção de dados? Ao colocar essas ideias em prática você pode trazer mais inovação, agilidade e redução de custo para a empresa.

Gostou do nosso artigo? Continue por aqui e aprenda mais nesse eBook “Tudo sobre Proteção de Dados”. Nesse material você vai conseguir entender por onde começar e quais outras soluções que pode implantar. 

 

Leia também: