Skip to main content

Proteção de dados e ESG: conheça o poder dessa relação

By 19 de dezembro de 2022janeiro 26th, 2024Gestão de Identidade

Artigo Como a Inteligência Artificial é usada para o combate de cibercrimes

 

Proteção de dados e ESG é uma preocupação crescente das pessoas ao redor do mundo nos últimos anos. Isso se aplica tanto para os gestores, clientes, investidores e outras pessoas que possam ter interesse em negociar com sua empresa.

No entanto, essa preocupação se tornou ainda maior com a pandemia do Covid-19. Diante do isolamento social, instituições e pessoas precisaram migrar seu patrimônio, serviços e relações sociais para o ambiente virtual.

Para que você atenda as demandas do mercado, é importante que você conheça sobre ambos os conceitos. Leia este conteúdo para saber mais!

O que é Proteção de dados e ESG?

De forma geral, a proteção de dados visar dar aos cidadãos o direito de controlar como suas informações são usadas por organizações, empresas e governos.

Na prática, são estabelecidos procedimentos, normas mínimas e políticas que devem ser observadas na utilização dos dados pessoais. Alguns exemplos são a forma de armazenamento, limitação de uso para finalidades específicas, criação de um ambiente seguro e controlado para a sua utilização e outras.

Outra finalidade da proteção de dados é permitir que os cidadãos tomem decisões sobre como os dados são usados. Além disso, as pessoas devem entender como suas informações são usadas pela empresa e como elas estão protegidas no campo prático.

Já o ESG é um conjunto de padrões e boas práticas projetado para definir se uma empresa é socialmente consciente, sustentável e tem.  Na prática, essa sigla tem o seguinte significado:

  • Evironmental (ambiental): inclui gestão consciente de resíduos, uso de energias renováveis, posicionamento da empresa em mudanças climáticas;
  • Social (social): trata de cuidados com os colaboradores, diversidade dentro da empresa, auxílio a comunidades de minorias etc.;
  • Governance (governança corporativa): diz respeito à transparência contábil e financeira, emissão de relatórios, governança de identidade, controle sobre o negócio e mais.

Esses critérios são usados para entender se uma empresa tem práticas sustentáveis, estendendo a perspectiva da análise de negócios para além das métricas financeiras.

A relação ao ESG na proteção de dados surge no nível de compromisso com a priorização da segurança e práticas de privacidade de informações.

Como esse assunto se relaciona com a LGPD?

A Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD ou 13.709/2018) é uma norma que protege os direitos fundamentais à liberdade e à privacidade. Ela também protege o livre desenvolvimento da personalidade das pessoas físicas.

O maior impacto da lei de proteção de dados pessoais é a assimetria do poder da informação pessoal entre os titulares dos dados pessoais e aqueles que os utilizam e compartilham. A lei coloca no mesmo patamar tanto a pessoa que colhe os dados como os titulares que têm as informações coletadas.

Na LGPD, o consentimento do proprietário dos dados é considerado elemento primordial do tratamento. Portanto, a lei confere ao cidadão várias garantias. Por exemplo, o usuário pode:

  • Solicitar a exclusão dos seus dados pessoais do banco de dados;
  • Retirar do consentimento a qualquer momento;
  • Transferir dos dados para outro prestador de serviços; entre outras operações.

Além disso, o tratamento de dados deve ter em conta um conjunto de requisitos, como a finalidade e a necessidade, que carecem de consentimento prévio e notificação ao titular.

Qual a relação de governança e proteção de dados?

Governança também está ligada ao controle dos dados utilizado pela empresa e com a transparência desses processos. Portanto, uma boa governança corporativa permite que você cumpra o que determina a LGPD.

Na prática, a empresa utiliza programas de privacidade, normas de segurança da informação, procedimentos internos para proteger os dados, impõe responsabilidades e obrigações aos agentes, entre outras medidas para gerenciar eficientemente os dados.

Seu negócio também pode contar com ações educativas, mecanismos internos de monitoramento, mitigação de riscos e procedimentos pré-determinados para responder rapidamente a incidentes de segurança.

A cultura de documentar todas as ações de processamento impostas pela governança de dados é uma excelente medida, além de ser exigida pela Autoridade Nacional de Proteção de Dados (ANPD). Além de auxiliar na conformidade, adotar boas práticas na governança de dados maximiza a proteção de dados, evitando que as informações sejam vazadas por criminosos.

Construir um programa de governança de dados

O primeiro desafio é construir um programa de governança de dados que seja adequado para seu negócio. São baseados na gestão de procedimentos, regras, profissionais e ferramentas técnicas. Seu ponto de partida é coordenar e garantir a proteção das informações da empresa.

Também é importante ter um sistema que controle as informações da empresa, o que ajuda a detectar e corrigir erros rapidamente, além de evitar erros ou prejuízos que podem ocorrer quando esse controle é feito manualmente.

Transformar a cultura organizacional

Você deve garantir que os colaboradores se adaptem às regulamentações existentes para desencorajar a má conduta. Será necessário criar um bom programa de compliance e governança corporativa que deve ser seguido pelo pessoal.

Pode ser desafiador fazer com que as pessoas sigam as instruções. Nesse caso, você transforma a cultura organizacional e a direciona para a proteção de dados. Isso é feito com reuniões, alinhamento do pessoal, entre outras medidas.

Aprimorar o processo de tomada de decisão

Somente com boas escolhas uma empresa pode se tornar mais competitiva e próspera.

Adaptar seu negócio para a proteção de dados e ESG é um fato importante para assegurar sua sobrevivência e desenvolvimento no longo prazo. No entanto, é preciso superar os desafios, bem como realizar uma boa gestão de identidade do seu negócio.

Quer se aprofundar mais no assunto? Então  assista nosso webinar sobre ESG e Gestão de Identidade.

Aproveite e leia também estes outros artigos: