Skip to main content

IGA e Estratégias Efetivas para o Compliance com a Resolução nº 4.893/2021 do BACEN

No complexo ecossistema regulatório do setor financeiro brasileiro, a Resolução nº 4.893/2021 do Banco Central do Brasil (BACEN) representa um avanço significativo nas exigências de segurança cibernética. Para auxiliar as instituições financeiras a atenderem a essas exigências, as soluções de Identity Governance and Administration (IGA) desempenham um papel crucial. Este artigo explora como o IGA pode ser estrategicamente utilizado para suportar o compliance com a Resolução nº 4.893/2021, promovendo uma governança robusta e eficiente.

Compreensão da Resolução nº 4.893/2021

A Resolução nº 4.893/2021 estabelece diretrizes rigorosas para a gestão de riscos cibernéticos nas instituições financeiras. Ela requer não apenas uma estrutura de segurança cibernética robusta, mas também um controle rigoroso sobre como os dados são acessados e gerenciados. Isto inclui a implementação de políticas de segurança da informação, gestão de identidades e acessos, e resposta a incidentes.

O Papel do IGA no Suporte ao Compliance

  1. Gestão Centralizada de Identidades

O IGA fornece uma plataforma para a gestão centralizada de identidades e acessos dentro da organização. Esta capacidade é fundamental para o Controle de Acesso, assegurando que apenas usuários autorizados tenham acesso a informações sensíveis, em conformidade com as políticas de segurança estabelecidas pela resolução, e para a Revisão de Acessos Automáticas, sejam revisões periódicas ou sob demanda, que são essenciais para manter a conformidade e detectar desvios ou violações de políticas.

  1. Automatização da Conformidade de Acessos

O IGA ajuda a automatizar processos complexos de conformidade, reduzindo o risco de erros humanos e aumentando a eficiência, incluindo:

Provisionamento e Desprovisionamento Automático: Automatizar o processo de concessão e remoção de acessos garante que os direitos de acesso estejam sempre alinhados com as políticas atuais, especialmente em ambientes dinâmicos onde as roles dos funcionários podem mudar rapidamente.

Atendimento a Auditorias: Com relatórios detalhados e trilhas de auditoria claras, o IGA facilita o processo de auditoria e assegura que todas as ações de acesso estejam bem documentadas e sejam facilmente acessíveis.

  1. Reforço da Segurança através de Políticas de Acesso

Implementar políticas de acesso dinâmicas e baseadas em riscos é outra capacidade do IGA. Ele permite que Políticas de Segurança sejam personalizadas, ou seja, configurar políticas que se ajustem às necessidades específicas de segurança e aos riscos de cada departamento ou função dentro da organização.

Para uma abordagem de segurança mais holística, é importante a integração com outras Ferramentas de Segurança, como soluções de SIEM e sistemas de prevenção de perda de dados (DLP).

  1. Educação e Conscientização de Usuários

Além das capacidades técnicas, o IGA também pode desempenhar um papel educativo, ensinando os usuários sobre as melhores práticas de segurança e a importância do compliance. Treinamentos e simulações automatizadas podem ser implementados através de plataformas de IGA para aumentar a conscientização sobre segurança cibernética em toda a organização.

O uso de soluções de IGA – Identity Governance and Administration é uma estratégia eficaz para ajudar as instituições financeiras a atenderem às exigências da Resolução nº 4.893/2021 do BACEN. Ao integrar o IGA em suas operações, as instituições podem não apenas melhorar sua segurança cibernética e eficiência operacional, mas também garantir um alto nível de compliance regulatório.

Você também pode ser interessar por: