Skip to main content

Características dos melhores centros de serviços compartilhados

By 3 de março de 2022janeiro 26th, 2024Inovação

Artigo Características dos melhores centros de serviços compartilhados

Conduzir os processos internos com maior agilidade e segurança é uma prioridade de diversas corporações. Devido ao processo de transformação digital, várias soluções surgiram para trazer mais eficiência às atividades da empresa. Entre elas, os Centros de Serviços Compartilhados (CSC) se destacam por sua capacidade de padronização e automação.

Esse modelo de organização reúne vários departamentos em um único local, o centro, de modo a garantir a produtividade, padronização dos processos e agilidade do atendimento ao público.

Se você quer saber mais sobre os Centros de Serviços Compartilhados, continue com a leitura e confira quais as suas principais características.

1.   Expansão do escopo e escala da função

Grande parte dos projetos de serviços compartilhados primeiro consolida e faz a padronização de atividades de alto volume, tais como contas a pagar e aplicações de caixa, para depois atender a outros procedimentos com menor incidência na empresa. Diversos CSC preservam esse formato e podem ser entendidos como utilitários do processamento de transações dos processos internos.

Desse modo, tal modelo de organização expande tanto o escopo geográfico quanto suas ofertas de serviços. Por meio do CSC é possível atender países, localidades e até unidades de negócios. Portanto, as empresas que mantêm um projeto de crescimento, expandem o escopo para incluir funções especializadas, se tornam capazes de otimizar diversas tarefas internas e melhorar a capacidade  de  processamento  de  transações  com  alto volume.

2.   Pensamento global desde o começo

Quando se inicia uma operação com modelo de serviços compartilhados é normal realizar testes e implementar a solução em apenas uma das localizações da empresa. Isso acaba fazendo com que a unidade que adota essa prática atue de forma separada. Já os melhores centros de serviços compartilhados não têm esse hábito.

Empresas de sucesso incorporam uma visão de longo prazo utilizando os serviços compartilhados desde o início. Assim, implementam um grande centro global e diversos centros regionais de menor tamanho. Desse modo, há um líder responsável pela consistência e integração de todas as unidades.

3.   Uso de GPOs para padronizar processos

Em geral, os centros de serviços compartilhados focam em um único processo com intenção de otimizar custos e produção. Empresas que têm sucesso com esse modelo normalmente nomeiam GPOs, ou seja, uma diretiva de grupo com objetivo de determinar as configurações e diretrizes para mudanças simultâneas nas operações informatizadas da empresa, para processos de ponta a ponta, otimizando e agilizando todos os procedimentos.

Assim, por meio dos GPOs buscam a padronização na intenção de mensurar e melhorar a qualidade dos processos, aplicar as boas práticas, gerenciar relacionamentos externos, analisar as necessidades de inovação e tecnologia e focar em atender as exigências dos clientes.

4.   Investimento em treinamentos

Os grandes centros de serviços compartilhados (CSC) buscam capacitar os funcionários a fim de aumentar o valor oferecido aos clientes. Dessa maneira, não tratam os treinamentos para desenvolver colaboradores como custos, mas garantem que tenham todo o conhecimento necessário para atender as demandas.

Portanto, se você deseja, proteção dos dados, transformação digital e segurança aos clientes da sua organização, investir nas características dos melhores centros de serviços compartilhados é fundamental. Desse modo, você obtém esses benefícios, além de reduzir os custos do negócio e assegurar maior eficiência.

Continue acompanhando nossos conteúdos, assine nossas newsletter.