Skip to main content

5 maneiras de medir o ROI na Gestão de Identidades e Acessos

By 10 de março de 2023dezembro 28th, 2023Gestão de Identidade

Artigo 5 maneiras de medir o ROI na Gestão de Identidades e AcessosO provisionamento de contas de usuários é um processo de negócios com o intuito de criar e gerenciar o acesso a recursos em um sistema de tecnologia da informação (TI). Para ser eficaz, deve garantir sobretudo, que a criação de contas e o acesso a softwares e dados sejam consistentes e simples de administrar.

Nos complexos ambientes de TI de hoje, o provisionamento de usuários tornou-se um problema crítico para empresas que buscam diminuir os encargos administrativos do gerenciamento de contas e reduzir riscos e custos.

O movimento de empresa digital, migrando para a nuvem, agrega novos sistemas e funcionalidades. Mas como manter tudo isto funcionando? Se por um lado temos um grande alívio na parte de administração de infraestrutura, por outro aumenta a complexidade na gestão de usuários e administração de senhas.

Não é à toa que empresas digitais competitivas adotam desde o início soluções de Gestão de Identidades. Qual o motivo? Redução de custo e risco!

Empresas que nascem digitais, como o Agibank por exemplo, já aproveitam logo de início estes benefícios, e se tornam muito mais competitivas.

Então, chega o momento em que você percebe que é hora de investir em tecnologia de aprovisionamento de usuários aprimorada como parte de sua estratégia de Gerenciamento de Identidades (IDM), mas como você mede o retorno sobre o investimento (ROI)?

Aqui estão cinco (5) maneiras de medir o ROI e construir um business case:

1. Determine os custos associados às atividades atuais de gerenciamento e provisionamento de usuários

Estime a economia com base em uma nova abordagem automatizada. Por exemplo:

  • Quantos chamados mensais de criação e revogação de usuários?
  • Quantos chamados para reset de senha?
  • Quanto tempo o usuário médio espera até que os chamados acima sejam executados?
2. Veja os custos associados ao treinamento de equipes de administração técnica

Já se foi o tempo em que a empresa rodava com alguns servidores Unix e Windows. Atualmente qualquer projeto piloto de migração para nuvem exige conhecimento na administração em AWS, AZURE, Office365 entre outros. Uma tecnologia de provisionamento de usuários automatizada e eficiente permite a administração rápida de recursos não técnicos, permitindo que os especialistas no assunto se concentrem nas prioridades como, por exemplo, a segurança e a disponibilidade.

3. Revise os custos associados aos relatórios e auditorias de conformidade

Ferramentas automatizadas reduzem os esforços de relatórios e agilizam as auditorias. É comum  encontrar empresas onde a equipe é altamente competente e comprometida, mas não possui fermentas para gerar e armazenar as evidências deste bom trabalho. Ou seja, o custo não é só financeiro, mas também na imagem dos profissionais. Como você quer ser lembrado?

4. Calcule a probabilidade de violações de segurança e estime o risco potencial do dano financeiro

É importante observar que o custo dos danos causados por um incidente normalmente é muito maior do que o investimento em proteção. E não estou nem mencionando a nova legislação de proteção de dados, a LGPD. Com a legislação em vigor, uma simples multa pode alcançar milhões de reais. E com frequência vemos as seguintes situações: Algumas empresas se preparam, outras não. Entre as que não se preparam algumas tem muita sorte e nenhum incidente grave acontece. E a sua empresa coloca “sorte” como um fator de proteção contra-ataques e fraudes?

5. Calcule a economia de produtividade dos funcionários

Imagine caso fosse possível conceder os direitos automaticamente, se fosse possível alterar a senha via Whatsapp, ou via um botão no desktop do Windows. Se as equipes de TI pudessem se dedicar a melhoria dos processos ao invés de perder horas  organizando direitos de acesso. Quanto economizaria para a empresa, se os gestores pudessem revisar esses acessos de forma ágil,  sem as planilhas e relatórios herméticos?

E, por fim, o benefício de facilitar a vida dos usuários, sejam eles gestores ou equipe de TI. A melhoria das condições de trabalho é um dos pilares da transformação digital, por uma simples razão, reduz risco e custo!

Quer saber como implementar melhorias na sua empresa? Fale com um especialista E-TRUST.

 

Leia também: